| 

Educação

TRANSFORMAÇÃO EDUCACIONAL: Governo implanta programa de ensino em tempo integral

Pela primeira vez, na história educacional de Fronteira, alunos com deficiência em aprendizagem e em situação de vulnerabilidade, terão atenção especial.

Da assessoria

Fronteira deu o primeiro passo, para definitivamente, e pela primeira vez na história educacional do município, desenvolver uma Educação de países desenvolvidos. 180 alunos do 2º ao 5º ano (de 7 a 10 anos de idade) do ensino fundamental, com defasagem de aprendizagem e em situação de vulnerabilidade, terão atenção especial, durante 8 horas de jornada educacional, por dia, de segunda a quinta-feira.  

O projeto Escola em Tempo Integral, em Fronteira, visa beneficiar não somente a qualidade do ensino no município, – mas no futuro trazer um reflexo bem positivo para a qualidade de vida de crianças que ainda vivem na vulnerabilidade. Iniciado recentemente no município, proposta do atual prefeito de Fronteira – Marcelo Passuelo (PMDB), ensino em tempo integral, terá como principal desafio: alavancar o ensino público de Fronteira de modo que distorções presentes ainda nas salas de aulas sejam sanadas.

“O projeto, que já está em andamento, atenderá 80 crianças da Escola Poliana, 80 da Escola ABC e 20 da Escola Marechal Castelo Branco da Lagoa Seca, totalizando 180 crianças”, explicou a secretária de Educação – Doris Day, lembrando que todos os alunos foram selecionados por meio de diagnóstico elaborado pela própria escola. “Nós escolhemos os alunos, comprovado neste diagnóstico, com maior dificuldade de aprendizagem e em situação de vulnerabilidade”, destacou a educadora, dizendo que a direção se reuniu com os pais dos alunos selecionados para o projeto, na semana passada.

“Os pais desses alunos ficaram surpresos com a proposta do prefeito Marcelo Passuelo, dizendo nesta reunião, que o projeto vem de encontro com suas necessidades e de seus próprios filhos, parabenizando a iniciativa do governo municipal”, destacou Doris.

Projeto

Segundo a gestora da Educação em Fronteira, o projeto foi elaborado de acordo com a proposta do Ministério da Educação e Cultura (MEC). “É um projeto do MEC, que se chama: Novo Mais Educação, ou seja, o projeto atua exatamente na deficiência da criança, porém, de acordo com os objetivos propostos em nosso planejamento, e em conformidade com o currículo escolar elaborado pelo Governo Federal”, explicou a secretária, dizendo ainda que os alunos inseridos no projeto, terão reforço de Língua Portuguesa, Matemática, Literatura, e serão submetidos a atividades como dança, natação e artesanato. Na Escola Marechal, os alunos terão também aula de tênis de mesa (ping-pong). “Estamos estudando também a possibilidade de inserir os alunos da Marechal, na aprendizagem de natação, pelo menos uma vez por semana”, explicou.

Tempo integral

O projeto será executado de segunda a quinta-feira; e na sexta-feira, os alunos estão livres. O aluno que estuda no período da manhã, permanecerá na escola o dia todo e terão cinco refeições diárias na escola: café da manhã, lanche da manhã, almoço, um lanche da tarde, e na saída, uma fruta. “Além disso, esses alunos terão professores de Educação Física e um monitor, que permanecerão com eles o tempo todo”, lembrou a secretária Doris Day, dizendo que nos intervalos para o descanso, os alunos serão conduzidos para uma sala de vídeos interativos.

“Nós entendemos que esse projeto é extremamente fundamental para o crescimento do aluno que terá o acompanhamento de professores durante o dia todo. Esses alunos passarão cerca de oito horas na escola, com um ensino completar das disciplinas as quais eles têm maior dificuldade de aprendizagem, além do contato com esporte e cultura”, concluiu a secretária de Educação de Fronteira.

 

Veja Também

Redes Sociais

Entre em contato


Portal Oficial da Prefeitura Municipal de Fronteira-MG www.fronteira.mg.gov.br